Quando o gato sai, os ratos…

Antes que o dia acabe, quero te fazer uma pergunta: você está “permitindo” o paternar do pai do seu filho/ da sua filha?! 😳🤔

Vou explicar melhor, quem me conhece ou leu os meus relatos recentes do parto ao primeiro mês da minha filha, sabe que fui de um extremo “qualquer pessoa cuida melhor desta bebê do que eu” ao outro “ninguém consegue cuidar dela tão bem como eu” em poucos dias e com muita intensidade! 😬

Foi um processo por aqui entender que: sim, ele iria trocar a fralda de outra forma; que sim, quando eles ficassem juntos sozinhos, iria parecer que um terremoto passou no quarto dela; que sim, talvez ele esquecesse de oferecer água ou passar o protetor solar em um passeio de carrinho e …

T U D O  B E M! Ela não só iria sobreviver, como iria aprender que as coisas não precisam ser feitas de uma só maneira. Afinal, o diferente é exatamente isto: DIFERENTE! Nem melhor e nem pior! 😉

Neste momento, em que isto já está mais do que consolidado aqui em casa, algumas vezes ainda é difícil abrir mão de estar com eles pra trabalhar mesmo amando o meu trabalho! E, hoje, foi um destes dias! 🙈

A Baixinha estava ansiosa para ir pra piscina (ela sabe que esta atividade é o forte do Pai rs), antes mesmo dele encerrar o dia de trabalho, ela foi chamá-lo. Ele pediu uns minutos e eu fiquei com ela pronta (protetor ok, cabelo preso, maiô 👍), na borda da piscina, aguardando ele encerrar o último email. 

Quando ele chegou, ela me perguntou se eu não iria entrar, eu disse que não porque eu ia trabalhar. Em seguida, meu Marido perguntou “você não vem mesmo?!”, eu nem terminei a resposta e ele acenou mostrando que entendia o quanto é importante pra mim ter o meu momento de trabalho e estudo. 

Fui para o escritório com o coração apertado, não nego… mas, no primeiro parágrafo de leitura já estava super confortável no meu espaço. 🤪

Pouco mais de duas horas depois, após ele ter dado banho e jantar pra ela, nos reunimos os 3 outra vez. Ela me olhou, pediu colo e falou que queria dormir (ela sabe que este é o forte da Mamãe 😂). 

Brincadeiras a parte, foi neste momento, dentro do melhor abraço do mundo que eu presenciei umas das cenas mais doces e significativas da vida! ❤️ O meu Marido olhou pra Georgia (agarrada em mim) e, antes de dar boa noite, falou: “obrigado pela nossa tarde, fiquei muito feliz em passar este tempo com você!” 🙀🥰

Meu coração transbordou e, mais uma vez, compreendeu que enquanto eu usufruo da importância de um tempo só pra mim, eles criam memórias e estreitam laços que são só deles! 👨‍👧💞

Em tempo, meu Marido nunca quis ter filhos e, sempre que tem oportunidade, diz que “me odeia para o resto da vida” por eu tê-lo convencido a experimentar um amor tão grande e tão carregado de preocupação… massssss, eu desconfio que ele me agradece diariamente, em silêncio, qdo coloca a cabeça no travesseiro! 😜😍

Como são estes momentos por aí?! Tranquilos ou ainda é difícil se ausentar?! Compartilhem nos comentários! Vou ficar muito feliz em saber! 🤗❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + vinte =