Semana de Conscientização Sobre o Estigma do Peso

Antes que a semana termine… 🗓

Quando me viram “acima do peso”:

  • Com a melhor das intenções me falaram que a minha festa de 15 anos estava chegando, e se eu conseguia sempre emagrecer, por quê eu NÃO ESTAVA ME ESFORÇANDO para este evento tão importante? (mal sabiam que este tipo de comentário alimentava a minha sensação de fracasso que logo seria “aliviada” em mais um episódio de compulsão, e mais um, e mais um, e mais um…); 😥
  • Fazendo uso das “graças mais sem graças”, escutei que eu não estava me enxergando e que as fotos daquela viagem revelariam o quão gorda eu estava (mal sabiam que fazendo isto me roubavam qualquer certeza a meu respeito, em uma fase já tão incerta como a adolescência)… 🤔

Quando me viram “abaixo do peso”:

  • Elogiaram a minha força de vontade (mal sabiam que estavam alimentando os comportamentos mais destrutivos que já experimentei); 🥺
  • Me compararam “positivamente” com a Milena de “Por Amor” (mal sabiam o quanto estavam me entregando ainda mais a prisão dos números que não saiam da minha cabeça). 🔗

Quem me vê hoje não desconfia que eu tenho colesterol acima de 400 independente da minha forma física, “qualidade” alimentar ou rotina de exercícios, uma vez que tenho uma doença genética muito mais determinante que todos estes outros fatores… 🤷‍♀️

Quem me vê não imagina que, vira e mexe, eu preciso cortar leites e derivados (que são a minha paixão) na tentativa de aliviar os sintomas da minha sinusite crônica, nestes períodos, eu perco peso e perco também o prazer dos alimentos que eu mais amo… 🥛🧀

Quem me vê devorando uma salada de espinafre (minha folha preferida), beterraba (odiada na infância e amada agora) tomate e muita azeitona (dane-se quem diz que cada uma equivale a um pão francês), me elogia pela escolha “saudável” e perde a oportunidade de saber o quão maravilhoso é desejar genuinamente uma salada em um dia quente de verão sem ter a culpa, o castigo ou a compensação como pano de fundo! 🙌🏻

Quem me vê saboreando cada garfada de um bom bolo brasileiro (aqui os doces só são bonitos, raramente são bons), cheiiiiio de recheio e faz aquele alerta tão “batido”: “assim, você vai engordar hein”, não sabe quanto anos “trabalhei” para reencontrar os meus sinais de fome/saciedade e para viver lindamente os meus desejos em liberdade! Permissão esta que tanto tenho paixão de ensinar hoje para pacientes, família e amigos. ❤️

Portanto, na dúvida, guarde para você! 🤫 Por trás de um corpo magro nem sempre tem saúde e felicidade… um corpo gordo não é sinônimo de complicações médicas e preguiça! Mas, uma coisa é certa: por trás de cada corpo existe uma pessoa com uma história única, com sentimentos que você não tem acesso e lutas que você desconhece. 😳

Mais uma vez, na dúvida, não fique no raso, faça como 82% das pessoas que responderam a minha enquete de ontem e pense fora da caixinha! Obrigada! 😉🙏

… Semana de Conscientização sobre o Estigma do Peso (28/08-02/10)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + um =