A Chave-Fechadura no Mundo Corporativo

Uma entrevista de emprego representa como nenhuma outra ocasião a frase: “Não há uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão”. É necessário saber tudo a respeito dos cruciais 30 segundos iniciais e as suas porcentagens da impressão que será formada: 55% postura, linguagem não-verbal; 38% qualidade da voz, tom; e APENAS 7% a mensagem dita.

Mas, além disto é preciso diferenciar-se, como em um processo chave-fechadura, o seu perfil deve se encaixar àquela oportunidade e repelir todos os demais interessados. Como fazer isto? Você deve se empenhar. É importante conhecer a missão, cultura e valores da empresa, faça todo o tipo de busca possível nesta descoberta, se preciso, vá até a empresa e observe.

Conheça o mercado em que a mesma está inserida, e esteja atento ao dress code não só da Organização em si, mas, especialmente do setor que disponibilizou a vaga. A Organização deve enxergar em você a credibilidade para “carregar” a imagem e reputação da empresa. Isto tudo não se trata de “manipulação”, e sim, de “adequação”. Você pode ter o seu estilo de se vestir e a sua forma de se comportar, mas, à partir do momento que deseja fazer parte de uma Organização, o que a mesma impõe deve ser regra para você.

A Psicologia de Imagem no nicho corporativo trabalha exatamente esta questão, a adequação do seu “eu real” e do “eu profissional esperado”. A idéia é tornar o mais “leve” e prazeroso possível este encontro. Lembrando que a primeira impressão se dá nos 30 segundos iniciais, mas a sua imagem perante a empresa é constituída no dia-a-dia. Assim, deve ser consistente, de nada adianta um primeiro encontro bem-sucedido seguido de uma imagem que não se sustenta. Por isto, conscientizar é mais efetivo do que impor, a mudança e/ou adaptação precisa ser desejada, ou ao menos, entendida como essencial à partir da decisão de pertencer a determinada empresa.

A briga do ser x ter deu espaço para um novo conflito o ser x parecer. Não basta possuir um currículo recheado de experiências e certificações, você tem que parecer um excelente profissional. O grande segredo de um bom marketing pessoal é projetar a sua imagem através de símbolos já convencionados e que são característicos de cada grupo social. Se você estiver procurando emprego em uma agência de publicidade em que piercings e roupas alternativas são bem vindas, corra para fazer a tatuagem dos seus sonhos. Agora, se a idéia é um escritório super tradicional de advocacia, use o seu melhor terno.

Você agendaria uma consulta com o médico da direita???

Não é uma questão de preconceitos, mas, de estereótipo.

Voltando a entrevista e ao seu diferencial, a etiqueta recomenda o uso de cartão de visita. O mesmo deve fornecer alternativas de contato como telefone, endereço, email, e site pessoal caso o tenha. O cartão nunca deve ser entregue no início da conversa, faça isto no final do encontro, ou, antes dele, entregando à secretária do entrevistador. No dia seguinte, não esqueça de enviar um agradecimento pela oportunidade que lhe foi dada. Você irá se mostrar gentil e educado, além de manter o seu nome fresco na memória do entrevistador.

Independente do contexto, e ainda nos dias atuais, a etiqueta e a educação não saem de moda e são capazes de construir uma imagem pessoal altamente positiva! Confira as dicas na prática!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − catorze =