Quem muda primeiro?! O cabelo ou a vida?!

Dizem que quando uma mulher muda o seu cabelo, ela está prestes a mudar a sua vida… será?! 🤔

No caminho inverso, eu acredito que quando uma mulher torna-se Mãe, a mudança se faz tão intensa que o mudar o cabelo pode trazer o tom de voltar a se reconhecer ou de encarar de vez o novo e reinventar-se! 🪞Quando a Georgia tinha pouco mais de dois meses, minha Mãe (que em uma mesma frase reunia inglês, português e espanhol lindamente 😜) descobriu um salão brasileiro que tinha acabado de abrir perto de casa.

Nem preciso dizer que foi uma saga conseguir largar a cria por algumas horas, né?! Lembro que eu marquei e desmarquei diversas vezes. 🙈

E, quando finalmente consegui ir, conversando com uma das donas do salão falei que amamentava em “livre-demanda”, não me esqueço a reação dela… ela achou aquele termo tão curioso e o significado dele um trabalho maluco, rs! 😄

Cortei, fiz pé e mão, tudo ao mesmo tempo, pra ser mais rápido! (fotos 01) E adivinhem que corte escolhi?! Aquele que me trazia de volta para um lugar de segurança em meio a toda aquela revolução que eu vivia… maternidade com direito a prematuridade, seguida de fuga de furacão e todos os resquícios emocionais acumulados. Claro, que só depois de um tempo, tive clareza de tudo isto… 🤷‍♀️ (foto 02)

“Porém, contudo, todavia”… a franjinha ,velha conhecida, parecia não caber na realidade da queda de cabelo intensa pós-parto + cabelinhos novos nascendo… e rapidamente, ela deu espaço para uma franja lateral… sim, estou falando de algo muito mais profundo… a menina que não cabia mais na mulher! 🙋🏼‍♀️ (foto 03)

Depois de um tempo, a praticidade em meio a todas as demandas da Maternidade falou mais alto e arrisquei centímetros a mais na tesoura… agora sim, eu estava começando a trilhar este novo caminho… 🌟 (foto 04)

Uma vez loira, sempre loira… será?! Todo mundo estranhava me ver morena (cinza?!), mas, eu estava amando aquele cabelo com um brilho que eu não conhecia já que desde pré-adolescente eu fazia luzes… sim, juro que já fui loira cabelo de anjo como a minha filha (e tenho foto pra provar 🤪), mas, isto durou só a minha infância… (foto 05 e 06)

Quando pintou a vontade de trazer um pouco do conhecido para este novo universo, fui fazer luzes outra vez e amei me REencontrar certa de não ser mais a mesma! Complexo, né?! 🤯 (foto 07)

Lá no final de 2019, desta vez escolhendo de forma muito consciente e sem precisar recorrer as profundezas de “Freud explica”, escolhi voltar a franjinha pra trazer jovialidade a esta Mãe “cansada do ar de cansada”! 😝 (foto 08)

AMEI a experiência, mas, os fios novos e a queda pós-parto resistiram aos anos… e cuidar da franja acabava dando muito trabalho! 😅 Portanto, seguimos há algum tempo com a carinha de sempre e sentindo bater a vontade de encarar a tesoura em um futuro proximo! 🔜 (foto 09)

E vocês?! Qual o histórico da cabeleira por aí?! Vocês relacionam mudanças com as fases de vida?! Vou adorar saber! ❤️ Compartilhe aqui! 👇

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + nove =